top of page

Os Primeiros Alimentos CRISPR chegaram

Uma nova Revolução Verde pode estar sendo inaugurada



O cenário da inovação alimentar foi marcado por um evento bem concorrido na SXSW 2024, onde cientistas e especialistas se reuniram para discutir o futuro dos alimentos através da tecnologia de edição genética CRISPR*. Premiada com o Nobel de Química em 2020, promete transformar radicalmente a agricultura e a alimentação, podendo transformar culturas para resistir às mudanças climáticas, melhorar nutrição e sabor.


As alterações climáticas elevam o risco de doenças e pragas nas lavouras, como no caso do arroz, vital para metade da população global. A edição genética se mostra uma aliada na prevenção desses riscos, já visando mudanças em culturas importantes.


Os avanços promissores da tecnologia prenunciam alimentos mais atrativos e práticos para os consumidores. Entretanto, ressalta-se a necessidade de diálogo transparente com o público para encorajar a aceitação desses produtos inovadores.


Estamos em um ponto crucial para avançar para uma agricultura mais sustentável e resistente. A edição genética surge como uma ferramenta vital para enfrentar desafios globais, inclusive a segurança alimentar e a adaptação a alterações climáticas.


As novas culturas têm o potencial de prosperar em condições adversas, oferecendo esperança para o futuro da alimentação e possíveis soluções para os impactos climáticos em regiões agrícolas. Com pesquisas avançadas e a crescente aceitação pública, o início da era dos alimentos CRISPR pode indicar um progresso acelerado.


O desenvolvimento dessas inovações é crucial para o agronegócio brasileiro, pois há uma chance de aumento na produtividade e lucratividade. Contudo, há o risco de perdermos competitividade diante de fornecedores internacionais de alimentos, fazendo deste tema um ponto de atenção essencial para o setor.


*(CRISPR, sigla em inglês para Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats)


Donario Lopes de Almeida é engenheiro agrônomo, jornalista, presidente do Conselho Executivo da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agro (ABMRA), e sócio-diretor da agência Neodigital.


Artigo publicado no Jornal Zero Hora em 08/04/2024.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page